Bregorama


Agora sim. Estamos de volta!!! Iniciamos esta nova fase do Bregorama com uma campanha de utilidade pública...

 

 

 

 



Escrito por Juliana Shirley às 19h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Pelo Bauru de verdade!

Os amigos admiradores de guloseimas de lanchonete – e mesmo os atarefados, sem tempo para uma refeição mais tranquila -  certamente já se depararam com a opção “Bauru” nos cardápios e painéis afixados nas paredes de estabelecimentos São Paulo e Brasil afora. Infelizmente, é muito comum deparar-se com preparações exóticas, que muito pouco têm a ver com a deliciosa receita original além do nome. Tem “bauru” por aí de presunto, linguiça e até de frango, imaginem! Não é só uma adaptação, mas um verdadeiro desrespeito com uma das mais originais gostosuras do repertório culinário paulista. Por isso, Bregorama faz esse pequeno manifesto pelo Bauru com letra maiúscula, o roots, delicioso, nutritivo, primeiro e único!

 

 



Escrito por Juliana Shirley às 19h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Senta que lá vem a história!

 

O sanduíche é uma invenção de Casimiro Pinto Neto, radialista nascido em Bauru em 05 de abril de 1914 que ingressou na Faculdade de Direito do Largo São Francisco em 1931. Como muitos estudantes e intelectuais de sua época, frequentava o Ponto Chic, bar aberto em 1922 no Largo do Paiçandu. Um belo dia, em 1934, preocupado com questões nutricionais, ditou ao garçom a receita que imortalizaria seu apelido – o nome de sua cidade. Ele mesmo contou a história...

 

Era um dia que eu estava com muita fome. Cheguei para o sanduicheiro Carlos e falei: Abre um pão francês, tira o miolo e bota um pouco de queijo derretido dentro. Depois disso o Carlos já ia fechando o pão eu falei: Calma, falta um pouco de albumina e proteína nisso, (Eu tinha lido em um opúsculo livreto de alimentação para crianças, da Secretaria de Educação e Saúde, escrito pelo Ex-prefeito Wladimir de Toledo Pisa, também frequentador do Ponto Chic - que a carne era rica nesses dois elementos) bota umas fatias de roast beef junto com o queijo e já ia fechando de novo quando eu tornei a falar: Falta vitamina, bota aí umas fatias de tomate. Este é o verdadeiro BAURU.

Quando eu estava comendo o segundo sanduíche chegou o "Quico" - Antônio Boccini Jr., que era muito guloso e pegou um pedaço do meu sanduíche e gostou. Aí ele gritou para o garçom, que era um russo chamado Alex: Me vê um desses do "Bauru".

Os amigos foram experimentando e o nome foi ficando. Todos quando iam pedir falavam: Me vê um do "Bauru" e assim ficou o nome BAURU para o sanduíche inventado por Casimiro Pinto Neto - Sua Exa. o "BAURU". 

 

Casimiro Pinto Neto formou-se em Direito mas nunca exerceu a profissão, trabalhando como repórter e jornalista até sua morte, em 2 de dezembro de 1983. Na época da Revolução Constitucionalista de 1932, integrou o “Batalhão 14 de Julho”, formado por estudantes das Arcadas. Casou-se e teve duas filhas. Bauru, a cidade, rendeu homenagem a esse filho ilustre: o viaduto da rodovia Marechal Rondon sobre a avenida Nações Unidas, junto a um dos acessos à cidade, leva o nome de Casimiro Pinto Neto.



Escrito por Juliana Shirley às 19h14
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Bauru "comme il faut"

(Desculpem-me pelo francês. Não resisti. Como diria a Betina Botox, acho digno...)

 

Sim, existe um “selo de qualidade” para o Bauru! E mais: a receita original é Patrimônio Cultural brasileiro, devidamente reconhecido pelo IPHAN. A prefeitura de Bauru estabeleceu a certificação a fim de preservar a receita tradicional, tal como foi registrada, além de estabelecer um padrão de qualidade. Mais informações sobre a certificação no site oficial do Bauru: clique aqui.)  

 

A RECEITA

 

Não coma gato por lebre (ou misto com tomate): esse é o Bauru original, diretamente do site oficial...

 

  • Pão francês sem miolo
  • Uma porção de queijo
  • Fatias de roastbeef
  • Rodelas de tomate
  • Rodelas de pepino (picles)
  • Sal e orégano a gosto

 

Divida o pão em duas partes e retire o miolo. Coloque o roastbeef frio (o roastbeef deve ser preparado com antecedência.) em uma das partes. Sobre o roastbeef, disponha rodelas de tomate e as de pepino. À parte, prepare o Banho-Maria, coloque um pouco de água numa assadeira para esquentar. Coloque o queijo que, ao derreter, deve ser retirado e disposta na outra fatia de pão. Una as duas fatias do pão. O calor do queijo aquecerá os demais ingredientes do sanduíche.

Roastbeef - Uma peça de lagarto de aproximadamente 2 quilos; Sal grosso; Aqueça bem o forno antes de colocar a carne para assar! (Se quiser fazer um pedaço maior ou menor de lagarto, calcule sempre 20 minutos de forno por quilo de carne). Modo de preparar: Limpe bem a peça de lagarto; Forre uma assadeira com papel de alumínio e espalhe uma camada de sal grosso; Coloque a carne e cubra-a com sal grosso; Asse em forno bem quente por quarenta minutos; Deixe esfriar e raspe todo o sal grosso com uma faca; Coloque no congelador por uma hora e corte em fatias finas. Esta é um de várias formas de se preparar o Roastbeef.

Para concluir esta matéria, a equipe Bregorama fez um esforço de reportagem (difícil, hein?) e esteve em dois estabelecimentos que servem Bauru de verdade, devidamente certificados pela Prefeitura de Bauru, a fim de fazer o test drive do Sandero, ops, do sanduba. Confiram:



Escrito por Juliana Shirley às 19h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Bauru Chic

 

Lugar pequeno, muito simpático e bem decoradinho, inaugurado há alguns anos ao lado do Bauru Shopping, é uma verdadeira celebração não só ao sanduíche, mas à cidade de Bauru. Fotos de gente famosa da cidade adornam as paredes: Edson Celulari, Mauro Rasi, Marcos Pontes e Eny Cezarino estão ali, retratados em preto e branco. O Bauru servido ali é enorme, suculento, muito bom mesmo. Uma ressalva: o cardápio tem versões alternativas do sanduíche, como o “bauru de linguiça” – o que, convenhamos, é meio estranho. Mas vale a visita, e como!

R. Baptista Antônio de Angelis, 1-01, entre o Bauru Shopping e o Wal Mart, telefone (14) 3226 1587, site: http://www.bauruchic.com.br/ )



Escrito por Juliana Shirley às 18h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ponto Chic

 

Seria uma heresia fazer um manifesto pelo autêntico Bauru sem ir direto às suas origens! O Ponto Chic continua no mesmo Largo do Paiçandu e, embora tenha sido reformado nas últimas décadas, mantém um delicioso clima retrô, meio kitsch mas muito charmoso, acrescido de um atendimento extremamente simpático e competente. Uma verdadeira instituição paulistana. Conversamos com o sr. João, gerente da casa, que nos contou que os queijos derretidos na mistura podem variar, mas o Palmyra é uma constante, generosamente esparramado sobre o rosbife (que pode ser aquecido ou não, a gosto do freguês), derramando-se pelas bordas – é só ver a foto. Ô, delícia... Da próxima vez que o amigo leitor – ou amiga leitora – estiver de passagem pelo Olido ou dando sua voltinha pela Galeria do Rock, ali do lado, dê uma passadinha por lá e prove um clássico paulistano.

Largo do Paissandu, 27, telefones (11) 3222-6528 e 3222 9057. Site: http://www.pontochic.com.br/ . Mais dois endereços: Largo Padre Péricles, 139, Perdizes, (11) 3826 0500 e Praça Oswaldo Cruz, 26, Paraíso, (11) 3289-1480.   



Escrito por Juliana Shirley às 18h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Garçom, a saideira!

Além do Bauru Chic e do Ponto Chic, outros lugares servem o bauru de acordo com a receita original e receberam o Selo de Certificação. São eles:

 

Skinão Lanches - Bauru/SP
Rua Rio Branco, 23-06
(14) 3224-1110

Tradicionalíssimo na cidade, fundado por um ex-garçom do Ponto Chic.

 

Bar do Aeroporto - Bauru/SP
Alameda Octávio Pinheiro Brizola, 19-100
(14) 3234-0469

Aproveite para curtir o clima deliciosamente antigo do lugar e torça para ver os planadores decolando e pousando ali na frente...

 

 

De posse de todas essas informações, saboreie não só um dos mais maravilhosos sanduíches já inventados sobre a face da Terra, mas uma receita cheia de história e tradição. E vá sem medo de engordar: um Bauru dos bons tem só 306,56 calorias!



Escrito por Juliana Shirley às 18h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O sumiço do Bauruzinho

 

Um fato quase cômico agitou a Cidade Sem Limites em setembro de 2008. Estudantes furtaram a estátua do Bauruzinho, então recém-colocada no parque Vitória Régia. A Polícia Militar encontrou a estátua na república onde os rapazes moravam e descobriram que os engraçadinhos não eram estreantes na “arte” da mão-leve: a decoração da casa ostentava também carrinhos de supermercado e placas de sinalização. Os estudantes fanfarrões foram recolhidos à cadeia – e o Bauruzinho, devidamente reentronizado com todas as honras na entrada da rodoviária da cidade, recebe os viajantes com sua graça e estilo peculiares... (vejam o link para a notícia no site do jornal Tribuna da Imprensa e a matéria no YouTube.)

 



Escrito por Juliana Shirley às 18h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




De Bauru para o Embu

Um dos passeios favoritos da redatora deste blog é a histórica Embu das Artes, cidade localizada na Grande São Paulo famosa por seu comércio de antiguidades e artesanato. Tem muita coisa bacana por lá. E curiosa, e brega, também! Vejam só...

 

 

 

 

Objeto bastante encontradiço nas casas de nossas avós, esta galinha de arame alia com bossa a forma e a função. Clássica!

 

 

 

 

 

Eis uma coleção de placas que não podem faltar em nenhuma churrasqueira construída na laje que se preze!



Escrito por Juliana Shirley às 18h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




De Bauru para o Embu (2)

 

 

 

Para finalizar, uma mostra do senso de humor peculiar da Mãe Natureza: é ovo ou é planta? É planta – uma prima da berinjela que ostenta a cor e a forma do produto galináceo. Pode?



Escrito por Juliana Shirley às 18h31
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Um elefante incomoda muita gente...

O que dizer, então, dessas duas figurinhas exibindo suas trombas em meio a um parque da bela Campinas? Aposto que nem na Índia cenográfica da novela das 8 tem um elefante tão chique assim como esses do Parque Portugal. E eles ainda urram! Hare baba!



Escrito por Juliana Shirley às 18h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O Lago dos Cisnes

 

Esse parque fica na chamada Cidade das Andorinhas, mas quem domina o lago são esses elegantérrimos cisnes de fibra de vidro, cumprindo a função de pedalinhos e levando os passantes para um tranquilo passeio sobre as águas. Um verdadeiro ícone brega!

 



Escrito por Juliana Shirley às 18h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Plantão de decoração

       Nos anos 70 era moda revestir paredes com grandes reproduções de paisagens bucólicas, tão coloridas que doíam na vista mas proporcionavam uma vista diferente mesmo em ambientes fechados e um tanto sem-graça como a sala de espera do dentista. Os responsáveis pela reforma de um hospital na zona sul paulistana reeditaram a ideia. Olha só como ornou com o piso e o verde-água das paredes em volta! O descascado confere o toque shabby chic. Só ficou faltando mesmo o barulho das folhas secas caindo, não é? Então. No fim das contas não é plantão - é arvão, riozão... 



Escrito por Juliana Shirley às 18h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Daqui eu não saio, daqui ninguém me tira!

         Nenhuma geladeira de brega digna desse nome pode dar-se ao luxo de dispensar um monte de ímãs. Se divertidos e engraçados, tanto melhor! Os exemplares da foto foram encontrados em feirinhas de artes adjacentes à praça Benedito Calixto, em Pinheiros (apenas aos sábados) ou na Galeria do Rock. Bote mais graça na sua sabotadora de dieta!



Escrito por Juliana Shirley às 18h15
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Bregorama recomenda!

       Eis uma sugestão que fará a delícia dos bregas e bem humorados Brasil afora – e para todos aqueles que, como a editora deste blog, estão sempre de olho em uma placa esquisita. Trata-se do livro O Brasil das Placas (Panda Books), de José Eduardo Camargo, repórter do Guia Quatro Rodas, que conta ainda com a poesia de cordel de J. Soares comentando cada uma das fotos. O autor compilou as mais divertidas, esdrúxulas e comovedoras sinalizações de norte a sul do País e nos brinda com essa compilação, que mostra muito da alma, dos costumes, do humor (ainda que muitas vezes involuntário), da graça do brasileiro.



Escrito por Juliana Shirley às 18h14
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Soul+Blues na área!

 

A mais animada banda de soul music de Bauru e arredores, com esta escriba que lhes dirige o verbo nos vocais, faz apresentação única no próximo dia 15 de agosto (sábado), a partir das 22h no Ton Ton Jazz & Music, na Alameda dos Pamaris, 55, ao lado do shopping Ibirapuera em Moema, telefone (11) 3804 0856, site: http://www.tonton.com.br/ . Esperamos vocês!



Escrito por Juliana Shirley às 17h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

 

Esta edição é dedicada especialmente ao sr. João e ao Toninho, gentilíssimo garçom do Ponto Chic que sempre me atende quando vou matar a vontade de comer um Bauru. Também aos meus amigos de Bauru, cidade linda que completou mais um ano no dia 1º de agosto. Pai, Leila, João, Regina, Pedro Henrique e Alice Maravilha (que logo, logo, está estourando por aí, para a alegria da tia babona aqui), beijos! Vó Julia, cuide-se direitinho e fique bem logo. Segue um abraço especial, ainda, para Valeska e Rebecca; Daniel, meu nobre de Basel; dra. Maria do Carmo; e last, but never least, meu querido amigo Décio McGyver Lima, dono de uma inteligência diretamente proporcional ao seu tamanho. Trate de reservar um lugar em sua agenda para irmos ao Ponto Chic, rapaz! Beijos de gloss com glitter a todos. Volto logo. Prometo!



Escrito por Juliana Shirley às 17h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Eu sei, eu sei. Abandonei mais uma vez o pobre Bregorama à própria sorte... Vários são os motivos, entre eles o tempo escasso, a vida corrida e até mesmo um computador enlouquecido – até o Corel foi para o espaço. Tudo isso fez com que eu mantivesse este blog em coma induzido. Mas não acabou, imagine! Estamos com várias ideias de pauta que em breve alegrarão o dia dos bregas Brasil afora. Podem aguardar que vem novidade por aí! Beijos cheios de gloss com glitter da sua redatora Juliana Shirley (que acabou de voltar a ser ruiva...).



Escrito por Juliana Shirley às 22h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  Nana-o-rama - o blog pessoal de Juliana!
  Juliana Shirley no orkut!
  Contos Bregas
  A Fina Flor do Brega
  Couro de Jacaré
  SóGreia - crônicas sobre sogras
  O Carapuceiro
  Blog do Falcão
  Blog do Avarento
  Sucessos Bregas
  Reino Selvagem
  Extra Grande - quem precisa perder peso é a ignorância!
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
Votação
  Dê uma nota para meu blog